10 Jogos de tabuleiro moderno para iniciantes (parte final!)

Por: Heitor Vieira

Fala galera que acompanha o Terra Nérdica, tudo beleza?Hoje eu venho trazer a última parte desse top 10. Vou falar dos 3 jogos que ficaram no topo desse ranking, e tentar detalhar um pouco mais suas mecânicas e explicar meus motivos para escolhê-los como os ganhadores de medalhas da lista.

Uma última vez, gostaria de lembrar que essa lista foi pensada usando somente 2 critérios: jogos de fácil acesso, ou seja, que foram publicados no Brasil por editoras nacionais; e o meu gosto pessoal! (Sim, por que não?). Todos os jogos da lista eu tenho – ou já tive – em minha coleção, e muitos deles foram os primeiros que adquiri, logo após entrar nesse mundo.

Sem mais delongas, vamos aos vencedores:

3- Pandemic

O bronze vai para ninguém mais, ninguém menos, que Pandemic, mesmo sendo um jogo que poderia facilmente configurar o topo dessa lista. Porém, eu não sou muito fã de jogos cooperativos e esse detalhe o deixou na terceira posição. Ele entrou para a lista por ser um dos poucos cooperativos que eu gosto.

Em Pandemic, os jogadores controlam uma equipe de diversos especialistas que têm como objetivo erradicar 4 doenças que estão se espalhando por todo o mundo, evitando uma pandemia. Os jogadores possuem diversas ações como se movimentar, curar as doenças, viajar, etc. Cada jogador só pode fazer 4 ações por turno e, acredite, parece que elas nunca são o suficiente.  Os jogadores vencem o jogo quando conseguem encontrar a cura para todas as 4 doenças, mas perdem o jogo caso as doenças fujam de controle e aconteça uma pandemia (para explicar de uma forma simplificada).

Eu gosto de Pandemic porque, apesar de ser bem difícil, as regras são simples, e por ser um jogo cooperativo, é bom para jogar com iniciantes, caso você já saiba jogar. Sem contar que é legal mostrar um jogo de tabuleiro cooperativo com quem não conhece sobre eles. As pessoas sempre ficam impressionadas e acabam gostando muito. Os vários níveis de dificuldades também garantem que ele não vá se tornar muito fácil caso você jogue mais vezes.  Publicado no Brasil pela Devir, Pandemic é um jogo que vale à pena ter na sua coleção caso você curta jogos cooperativos e/ou jogos difíceis.

Situação relativamente controlada, mas nunca se sabe o que pode acontecer…

2- Stone Age

Stone Age é ótimo para iniciar os jogadores nos famosos “eurogames”, jogos normalmente econômicos onde não existe eliminação de jogadores, e a vitória é decidida por pontuação. Esse é um estilo bem difundido entre os jogadores de tabuleiro, amado por alguns, odiado por outros.

Com regras simples, Stone Age pode ser ensinado tranquilamente aos iniciantes. No jogo, os jogadores devem evoluir sua aldeia na idade da pedra, coletando recursos, construindo moradias, investindo em cultura, e até mesmo fazendo filhos, por que não? Os turnos são simples e seguem sempre os mesmos passos, o que é ótimo para iniciantes, que já estão entendendo tudo na segunda rodada. Por mais que seja simples, eu não acho ele um jogo “raso”. Tem várias estratégias possíveis para vencer, e é legal tentar uma coisa diferente cada vez que você joga.

O ponto alto de Stone Age também é a mecânica de alocação de trabalhadores, bastante comum em jogos do gênero. Eu o considero o jogo perfeito para introduzir a galera no universo dos eurogames. Por causa disso, vai levar a medalha de prata. O único ponto fraco que consigo pensar sobre o jogo é sua duração. A partida com 4 jogadores pode ser um pouco mais longa do que deveria, mas com 2 jogadores ele funciona perfeitamente e é bem rápido também. Stone Age foi publicado no Brasil pela Devir.

Stone Age e seu belíssimo tabuleiro

1- Ticket to Ride

She’s got a Ticket to Ride…

Levando a medalha de ouro temos esse grande clássico, que não poderia faltar numa lista de jogos para iniciantes. Durante anos, Ticket to Ride tem sido eleito como o melhor jogo introdutório ao universo dos tabuleiros modernos.

Nesse jogo, os jogadores devem construir ferrovias e ligar as cidades através delas. Os jogadores recebem objetivos que, quando cumpridos, geram pontos adicionais, e quando não terminados, subtraem pontos dos jogadores. A mecânica é bem simples: os jogadores pegam cartas coloridas e devem descarta-las para construir as ferrovias. Quanto maior a ferrovia, mais cartas serão necessárias, e mais pontos o jogador conseguirá. Você tem que ficar esperto, porque algumas ligações só permitem que 1 jogador construa ali, então, quem chegar primeiro ganha. Isso é legal porque torna o jogo bastante competitivo, todo mundo fica sempre tentando chegar na frente. Mas apesar de ser competitivo, ele não tem um clima pesado de competitividade, e normalmente garante muita interação e diversão na mesa.

A todos os iniciantes nesse mundo de jogos modernos: comprem Ticket to Ride. É perfeito para jogar com qualquer pessoa, e também para introduzir seus amigos ao hobby. Afinal de contas, você não pode jogar jogos de tabuleiro sozinho, pode? (Isso é assunto de outro artigo)

Bom, é isso. Muito obrigado a quem acompanhou esse top 10. Espero que vocês tenham curtido as dicas. E lembrem-se: fiquem sempre ligados no Terra Nérdica para mais dicas sobre o universo nerd e geek que tanto amamos. Abraços!