Análise | Agents of Mayhem

“Uma divertida e frenética história com personagens marcantes e jogabilidade perfeita pra quem gosta de distribuir bala pra todo o canto do cenário”

 

                Jogos em terceira pessoas são sempre muito bem aceitos pelo público, mas como tentar inovar nesse mercado em constante lançamento? Bem, em minha humilde opinião Agents of Mayhem aposta com precisão na química e dinâmica dos seus 12 agentes. Cada um tem uma história única, um jeito de se portar perante as missões e habilidades que além de úteis e que vão de preferência de cada jogador são bem trabalhadas. O mundo aberto da futurística Seoul, na Coreia do Sul é bem colorida combinando com a própria temática do jogo que, em minhas palavras “É tiro, porrada e muito neon!”.

 

           A trama do jogo segue com a perseguição do grupo maligno grupo LEGION que ameaça a Terra, você faz parte da MAYHEM que dispõe de recursos e vários agentes que podem ser modificados e assim com o prosseguimento de nível podem usar habilidades únicas. Apesar de serem 12 agentes disponíveis ao longo do jogo você pode apenas usar 3 por missão, não somente os agentes e as armas tem nível, mas a agência também vai progredindo conforme o jogador avança da história principal.

 

 A desenvolvedora Volitron fez questão de deixar o universo de Agents of Mayhem compartilhado com os seus outros jogos já produzidos, como Saints Row e Red Faction. Pra que conhece vai se identificar logo de cara, pois a líder da MAYHEM já foi uma vilã em Saints Row IV ma expansão Gat out of Hell. O que é um prato cheio para os fãs da empresa, mas em nenhum momento a falta dessas informações vai atrapalhar a sua experiência de alguma forma em Agents of Mayhem.

 

Consegui conferir bastante do game e realmente eu gostei de verdade, mas como eu disse o ponto forte do jogo são os personagens, sua interação e a história. A jogabilidade para muitos pode ser repetitiva, mas não necessariamente cada vilão é derrotado do mesmo jeito, você pode terminar o jogo de uma forma e uma combinação única, pra mim essa é a verdadeira aposta do jogo e eles acertaram.

Nota: 4/5