SÉRIES E TV 

Arrowverso | Saiba por que Batman e outros heróis não aparecem em séries da DC

Elenco da primeira temporada de “Smallville”.

Muitos ainda questionam por que é que a CW Television Network – filha da antiga Warner Bros. Television Network com a United Paramount Network – não tem um seriado com o herói Batman e por que é que não vemos o personagem na TV a não ser em desenhos animados. Smallville teve dez temporadas e apresentou quase que todos os personagens do Universo DC, menos o morcegão, inclusive até montou a superequipe Liga da Justiça com os personagens que tinha – é interessante de notar que no começo se Smallville, aparecia na abertura Based on Superman e, mais tarde, passou a aparecer Based on DC Characters, texto que se manteve no Arrowverso. Mas por quê tal limitação?

John Schneider, o Johnathan Kent do seriado “Smallville”, quase foi o Dr. Thomas Wayne no seriado “Gotham”.

Bom, vamos voltar ao passado, bem antes de Smallville, quando os produtores chegaram para a Warner Television com a ideia de produzir um seriado contando a adolescência de Bruce Wayne até se tornar o Batman – você pode ler a informação em inglês aqui. O seriado se chamaria Gotham e já tinha um time de atores escalados, John Schneider, o Johnathan Kent de Smallville seria o Dr. Thomas Wayne, a morrer no primeiro episódio – John teve mais sorte, e o Michael Rosembaum, o Lex Luthor, seria o Harvey Dent – o amigo aspirante a vilão. Os atores foram aproveitados quando o projeto foi cancelado e a equipe então converteu a ideia e criou o seriado Smallville. O projeto foi cancelado, pois a Warner Bros. Pictures estava para produzir já há algum tempo um quinto filme do Batman, desde o cancelamento deste quinto filme, que seria sequência de Batman & Robin, mas que o diretor dos dois últimos filmes, Joe Schulmacher, foi demitido, e o projeto ficou a deriva por mais de oito anos, roteiros e roteiros provisórios foram escritos para este quinto filme do morcego, um pior que o outro.

Michael Rosenbaum, o Lex Luthor de “Smallville”, quase foi o Harvey Dent na primeira proposta do seriado “Gotham”.

As propostas trariam vilões como o Morcego-Humano, o retorno do Coringa, e a Arlequina, que seria filha do Coringa na adaptação, mas a melhor proposta de roteiro – ou a menos pior – era a que trazia o Espantalho e abordava a questão do medo e a influência deste na origem do herói – a qual foi aproveitada em Batman Begins. A Warner Bros. Pictures já tinha também havia muito tempo o projeto de realizar um filme baseado em Batman: Ano Um, graphic novel de Frank Miller que reconta a origem do Morcego na Era Moderna dos Quadrinhos – após os eventos da Crise das Infinitas Terras que causaram um reboot na editora DC Comics. O próprio filme Batman de 1989, dirigido por Tim Burton, já tinha grande influência da visão do Frank Miller, mas a Warner queria fazer no cinema basicamente o que o autor fez para os quadrinhos: reapresentar o personagem num ambiente muito mais sombrio e realista. E tal como Batman: Ano Um ditou as regras dos quadrinhos e graphic novels durante mais de uma década, Batman Begins fez o mesmo com o cinema de heróis por muito tempo.

Tom Welling por dez anos interpretou Clark Kent em “Smallville”.

Mas e como fica a situação do seriado? Bom, aparentemente, a Warner Television – agora CW – tem uma espécie de acordo com Warner Bros. Pictures – ambas filiais da Time Warner – de compartilhar os personagens da editora DC Comics, sendo que não podem coexistir – você pode ler esta confirmação em inglês aqui – é importante observar como eles entendem que Clark Kent e Superman são personagens diferentes, e por isto continuou a ter filmes do Superman no cinema, como o Superman Returns – infelizmente. O mesmo para Batman e Bruce Wayne – hoje a FOX é dona do seriado Gotham, que aproveita a ideia original dos produtores de Smallville, mas com muitas mudanças. Os personagens bem presentes no seriado Gotham não aparecem no novo universo compartilhado da DC no cinema, é importante notar também que o Comissário Gordon e o Detetive Gordon são personagens diferentes, e o Coringa não está presente na obra, e é representado pelo nosso querido Jerome.

Primeira aparição de Grant Gustin como o Barry Allen em “Arrow”.

O que é um tanto que decepcionante para nós fãs que gostaríamos de ver um universo compartilhado da TV com o cinema, tal como a Marvel Studios anda realizando com os seriados Agentes da Shield, Agente Carter e os seriados da Netflix que servem como uma desculpa para manter os personagens ativos, mas sem que interfiram no cinema. Quando Arrow começou, e na mesma época, vimos O Homem de Aço, imaginamos quanto que iria demorar para anunciar que ambos fazem parte do mesmo universo, mas então vimos o anúncio de dois atores para interpretar o Barry Allen, o Flash, e entendemos que são universos distintos e foi um suspiro por pouco tempo, pois ficamos a pensar – está é uma boa desculpa para manter personagens coexistindo na tv e no cinema, pois uma das coisas que perdemos com universo Marvel compartilhado com a TV é que personagens legais do cinema que gostaríamos de ver nas séries não podem aparecer ou vice e versa, por conta de divergências de cachê, mas aparentemente, mesmo com a CW mantendo um universo distinto, não pode manter personagens coexistindo, então de que serve esta palhaçada burocrática?


Leia aqui a crítica da quinta tempora de Arrow.


O elenco do episódio “Suicide Squad” do seriado “Arrow.

Acompanhamos no seriado Arrow o desenvolver do Esquadrão Suicida, desde o apresentar dos personagens Pistoleiro e Amanda Waller na primeira temporada, junto com a organização ARGUS, e na segunda temporada, um episódio dedicado ao Esquadrão Suicida integrado até mesmo pelo Tigre de Bronze e a deixa para a Arlequina, e na segunda temporada de The Flash, quando o Tubarão Rei foi capturado pela ARGUS, empolgou os fãs que gostariam de ver a super equipe na TV, mas com o anúncio do filme baseado na super-equipe de vilões, os personagens simplesmente foram mortos para não coexistirem com o do cinema?! Mano, mas como assim?! E assim, possivelmente, Barry Allen tem seu dias contados, lembrando que já vimos no término da terceira temporada – você pode ler a crítica se quiser – que Barry deixou de ser o herói justiceiro e foi aprisionado pela Força de Aceleração dando lugar ao Wally West como seu substituto, tal como ocorreu na Era Moderna dos Quadrinhos. É claro que isto não significa que o ator não retornará, mas que, caso um dia a CW não queira ou não possa mais usar o personagem, já introduziu uma desculpa.

Superman no seriado “Supergirl”.

Ao mesmo tempo, vemos a presença do Superman no seriado Supergirl, mesmo que ele apareça cerca de três ou quatro episódios por temporada, o que já nos deixa a entender como que será a presença de Grant Gustin como Barry Allen daqui pra frente e a resposta para pergunta sobre a presença da Supergirl no universo cinemático da DC. E falando em Supergirl, podemos observar que a fórmula do seu seriado é bem semelhante à de The Flash, que também é bem semelhante a de Arrow, e que também era semelhante a de Smallville, no caso, a CW tem uma fórmula de seriado para agradar o público. Logo, ficamos apenas a especular como seria e para tanto, vamos aproveitar este post para iniciar uma série – como seria o seriado da CW baseado em determinado herói, caso a emissora tivesse direito sobre todos os personagens, baseado na fórmula dos seriados de TV? Começando pelo Batman, que você pode ler aqui:


Leia aqui como seria o seriado do Batman produzido pela CW.


Fontes:

  1. Inquirer.Net – When Gotham became Smallville
  2. Gizmodo – Batman v Superman are off-limits for Arrow and The Flash
  3. Terra Nérdica – Flash: Terceira Temporada – Crítica
  4. Terra Nérdica – A série do Batman que se tornou Arrow

Relacionados