LIVROS 

Cinco livros emponderadores para começar a ler no feriado

Há alguns meses eu decidi que começaria a ler mais livros escritos por mulheres. Há uma infinidade de autoras por aí, mas incrivelmente na minha prateleira haviam pouquíssimas e então decidi lançar um projeto para que eu mesma pudesse incentivar, aprender e me inspirar com personagens, principalmente as femininas, mais fortes, mais profundas e escritas pela perspectiva de outras mulheres.

É incrível como ler personagens sobre a perspectiva feminina, principalmente quando tal perspectiva é embasada no empoderamento e no aprofundamento das personalidades e dilemas. Tornou-se difícil escolher qual seria o meu livro favorito dentro de tantas autoras que acabei esbarrado, por isso resolvi fazer uma listinha com livros dentro de temáticas diferentes e que se você ainda não leu, tá perdendo ótimas histórias.

Vale lembrar que toodos os livros aqui citados foram escritos por mulheres e possuem personagens femininas maravilhosas!

 

1. A Invenção das Asas – Sue Monk Kidd

A Invenção das Asas é um dos meus livros favoritos porque ele é um romance histórico baseado na história real das irmãs Grimke, mas especificamente na Sarah Grimke. O livro toma lugar nos Estados Unidos do século XIX e conta a história de suas mulheres em busca se suas liberdades, cada uma à sua maneira. Sarah Grimke, foi uma importante abolicionista, criada com muito conhecimento, mas que foi a vida inteira pressionada para atender os padrões impostos pela sociedade que ela pertencia. Sarah buscava a igualdade, o acesso à educação e a independência política. A narrativa desta personagem é alternada com a narrativa de Hetty ” Encrenca” Grimke, uma de 10 anos que foi dada a Sarah em seu aniversário de 11 anos. Como dito anteriormente, ambas buscam suas liberdades de forma distintas e suas histórias estão sempre em conexão e convergem em determinados pontos. Enquanto Sarah busca sua liberdade social, intelectual e tornar-se advogada, Encrenca busca sua liberdade de fato. O livro ainda tem outras personagens femininas que são apresentadas sutilmente, cada uma com sua própria personalidade, convicções e nuances. Sue Monk fez um lindo trabalho ao contar essa história de amizade, força e coragem feminina. Ah, Sue Monk é autora do livro ” A Invenção das Asas” que teve uma linda adaptação para o cinema com Alicia Keys, Dakota Fanning e Queen Latifah.

2. Trilogia Glimmerglass – Jenna Black

 

Eu amo quando encontro livros de fantasia e young adult que trazem personagens femininas fortes, corajosas e inteligentes. Sei que temos um ótimo exemplo com Hunger Games, mas decidi trazer uma série até então pouco conhecida e que descobri muito por acaso.

Glimmerglass é dividido em três livros, Glimmerglass, Shadowspell e Sirensong e conta a história de Dana Hathaway, uma jovem de 17 anos que resolve fugir de casa e ir viver com o pai na misteriosa cidade de Avalon. Dana é metade humana e metade fada e ainda possui um poder invejado e grandioso. Toda essa trama é acompanhada pela coragem, audácia e muitas tiradas cômicas de Dana. Há sim uns galãs rapazes, mas eles são meros coadjuvantes do heroísmo de Dana.

 

 

 

3. Americanah – Chimamanda Ngozi Adichie

Não tem como falar de autoras empoderadoras sem citar Chimamanda Ngozi Adichie. E a obra escolhida foi Americana. Eu poderia falar “leiam qualquer livro da Chimamanda”, simplesmente porque qualquer livro dela é bom e encaixa perfeitamente dentro dessa listinhas, mas como estamos nomeando os bois, escolhi Americanah, porque foi o livro que mais me marcou.

O livro contra a história de Ifemelu, uma mulher nigeriana que se muda para os Estados Unidos em busca de melhores acessos à educação, deixando seu grande amor Obinze para trás. O livro conta então os esforços de Chimamanda, ao retornar para Nigéria, para se readaptar a um país completamente diferente e ainda encontrar espaço na vida de seu grande amor. O livro é muito lindo e escrito de uma maneira profunda, direta e sem meios-termos. Chimamanda é um autora ímpar e Americanah é sem dúvida um livro que abre espaço para diversas reflexões sobre diversos temas, tais como racismo, o papel da mulher, xenofobia e por aí vai.

 

 

4. Brumas de Avalon – Marion Bradley Zimmer

Talvez esse seja o livro que eu mais amo nesta lista. Difícil dizer! Porém, se me perguntassem sobre uma personagem que eu me identifico eu não titubearia ao responder: Morgana de Avalon. Sem dúvida é o meu livro favorito sobre toda a lena de Rei Artur.

Sim, estamos falando de Rei Atur, mas nos quatro volumes de As Brumas de Avalon, quem nos conta a lenda do grande unificador da Bretanha são as mulheres envolvidas em diversos pontos da história de Artur. A voz principal é sem dúvida Morgana, meia-irmã do Rei, mas as demais mulheres também assumem partes importantes da trama quando conveniente. Morgana é a própria força da natureza, a representação da liberdade e da escolha. Eu acho uma das personagens mais verdadeiras da literatura, pois sua personalidade transita em tantas esferas diferentes, tornando-a muito mais aproximada do verídico. Morgana é uma mulher como qualquer uma, apesar de seus dons e crenças, uma hora ela é forte, outra frágil, desesperada, inteligente e por aí vai. A narrativa é muito envolvente, a todo momento se tem vontade de saber o que ocorrerá em seguida e como e qual será o fim de todas as mulheres nomeadas no livro.

5. Série A Guerra dos Primos – Phillipa Gregory

Por último e não menos importante, temos o romance histórico escrito por Philippa Gregory. Romance esse que se passa durante a Guerra das Duas Rosas, famosa guerra britânica entre as Casas Lancaster e York. Eu só li o primeiro livro da série, intitulado ” A Rainha Branca”, que conta a história de Elizabeth Woodville, uma mulher viúva, com dois filhos, cuja família é conhecida por servir à casa Lancaster. No entanto, ela acaba atraindo a atenção do jovem Rei York e enfrentando todos os conflitos que esse mote pode proporcionar.

Este primeiro volume transita entre a ficção histórica e a fantasia, já que a Rainha Elizabeth era abertamente conhecida por acreditar descender de Melusina. Inclusive, a mãe de Elizabeth e a própria sempre levantaram os rumores de serem bruxas e por isso o seu casamento com o rei York teria acontecido. Elizabeth é uma mulher extremamente forte, decidida e ambiciosa. Porém, a personagem que mais me agrada é sua própria mãe, Jacquetta Rivers, que é uma figura inteligente, perspicaz e muito interessante.

A série inteira é contata pelo ponto de vista de mulheres, cada volume nos é dada a perspectiva de uma das personagens que já foram apresentadas em A Rainha Branca, o que me deixa ainda mais ansiosa para terminá-la. A obra também conta com uma adaptação em minissérie, produzida pela BBC.

 

Alguém por aí já leu algum desses livros? Tem algum outro livro pra indicar ?

Relacionados