FILMES 

Como Capitão América: O Soldado Invernal reflete a nossa sociedade

Não é de hoje que eu digo que Capitão América: O Soldado Invernal, segundo filme da franquia do Capitão América no Universo Cinemático da Marvel, e o primeiro dirigido pelos Irmãos Russo, é o melhor filme da Marvel Studios até então. Se não, é pelo menos o melhor da Fase 2, com certeza. 

Resultado de imagem para dc black pantherMas por quê? Muitos sabem como eu por muito tempo defendi os filmes da DC por tratarem de assuntos mais complexos e realistas, sem subestimar da inteligência do espectador – infelizmente não é mais o caso atualmente. E na Marvel, nem sempre isso acontece, mas casos recentes como Pantera Negra mostraram que um filme de herói pode sim abordar questões importantes sem deixar de ser divertido ou infanto-juvenil. Capitão América: O Soldado Invernal ainda é um pouco mais sombrio em comparação, e sem que a maioria tenha percebido, fala de questões muito sérias, que é o poder político sobre nossa liberdade e segurança.

Resultado de imagem para tropa de elite 2 brasiliaTem filmes que são muito mais honestos e menos sutis sobre o assunto, como Tropa de Elite 2 por exemplo que mostra claramente a polícia se corrompendo e tenho o apoio de Brasília, bem similar a criação da Máfia italiana em Chicago nos anos 20. Batman Begins tocou no assunto também e provavelmente foi um dos primeiros filmes de herói convencional a abordar tal questão – dá-lhe a influência de Frank Miller e das graphic novels dos anos 80. Mas mesmo assim, Batman Begins ainda se refere a um assunto antigo – não só a Depressão Econômica, mas também o terrorismo, mesmo que funcione nos dias de hoje, mas não é muito atualizado como Capitão América: O Soldado Invernal. Por que? Não só pela internet, apesar de que sim, é um dos fatores importantes, mas por refletir o que é exatamente a nossa sociedade de hoje em dia. Pois anos anos 20 e em lugares onde a Mafia existe como em Gotham com a Família Falcone, as pessoas sabem e admitem que a Mafia existe, e mesmo que alguns achem que é necessária, todo mundo reconhece que não é legal.

Resultado de imagem para shield hydraJá por outro lado, temos um estado que domina e nos influencia, utilizando de quase que todo o nosso imposto caro para o bolso deles e criando um universo pior ainda para que nós nos sintamos obrigados a dar cada vez mais para eles. Me parece a situação em que o Ra’s Al Ghul conta em Batman Begins, que eles criaram fome para que os cidadãos aceitassem a Mafia como solução. Já em Capitão América: O Soldado Invernal, temos como metáfora a Hydra, uma organização criminosa que antes havia se infiltrado no nazismo e criou mais tarde a Shield como uma polícia internacional controladora. Infiltrados em várias organizações militares, eles criaram o caos pondo a culpa em marginais, para que as pessoas aceitassem que o totalitarismo da Shield era necessário. Vigilância 24 horas via telefone, cartões de crédito, internet, câmeras, satélites, tudo para assegurar que estivéssemos protegidos sob armas apontadas para nossa cara caso mostrássemos-nos ameaças. Se um de nós tem um passado similar ao de um Bruce Banner, nós já seríamos caçados, tanto que eles mencionam Stephan Strange antes mesmo deste se tornar o Doutor Estranho.

E agora? Não é de hoje que existe uma discussão sobre abdicarmos de nossa liberdade em troca da falsa sensação de segurança. Esquecemos até da tortura e da falta de expressão que tínhamos há algumas décadas atrás. Esqueceram até que, se voltássemos a aquele tempo, nem poderíamos ter voz para pedir por isto. A Hydra é uma metáfora para a podridão inserida no meio de nossos governantes e autoridades. Quero que lembrem-se, antes de pedir por proteção total, que como o Capitão América bateu de frente com o Diretor Nick Fury quando viu os Helicarriers – aqueles aeroporta-aviões armados prontos para decolar – que aquilo não significa segurança, significa medo.

Relacionados

Comments are closed.