SÉRIES E TV 

Crise na Terra-X | Os melhores momentos e referências do especial da DC TV

Quem já assistiu o novo crossover das séries da DC? O tão aguardado Crise na Terra-X reuniu mais uma vez as séries Arrow, Flash, Supergirl e Legends of Tomorrow agora para enfrentar suas contrapartes da Terra-X. O especial foi um grande presentão aos fãs da DC, não só pela diversão que lembrou muito um episódio de Liga da Justiça Sem Limites, mas também pelas inúmeras referências. Vamos relembrar aqui os melhores momentos e referências do especial, e se você quiser ler, a crítica já está no site e você pode acessá-la aqui.

Atenção. Este artigo tem spoilers.

O céu vermelho e o Patriota

A primeira parte começa apresentando a caótica Terra-X. Numa sequência inicial que lembra muitas histórias em quadrinhos sobre momentos de crise, principalmente estas sobre realidades caóticas, como Injustice, Terra-3, ou até mesmo Dias de um Futuro Esquecido, dos X-Men, e A Era do Apocalipse também.

Além disto, o céu vermelho é uma característica bem recorrente das sagas de Crise em Terras na DC Comics. Quando o céu fica vermelho, é porque a Terra está em Crise, e se a Terra-X está com céu vermelho já dá a entender que aquele universo não irá sobreviver por muito tempo. Nesta mesma sequência inicial é que vemos o personagem Jimmy Olsen, sim, o Jimmy, parceiro do Superman, que é personagem fixo do seriado da Supergirl, e atualmente o super-herói Guardião. A escolha para o Jimmy ser o personagem atacado logo no início não foi por acaso – até porque, a Parte 1 começava em Supergirl, e podemos ver também que seu uniforme tem as cores da Bandeira dos Estados Unidos, como o super-herói Tio-Sam, membro dos Lutadores da Liberdade na história Crise na Terra-X da DC Comics, que é um dos heróis da Resistência contra o Regime.

O casamento

O casamento de Barry Allen e Iris West é cheio de momentos divertidos e referências também. A começar pela situação de Sara Lance e Alex Danvers, é claro, se dois personagens LGBT estão numa série eles tem por obrigação de ficarem juntos, segundo os executivos provavelmente, mas é inegável que Sara se tornou uma das melhores personagens do universo da DC TV, porque ela simplesmente pega todo mundo. Além de que a ressaca da noite que passaram juntos trouxe piadas boas como Por que aqui é tão claro? Esta Terra não tem nuvens? ou Sua bunda está bem?.

Além disto, vemos uma garçonete que é claramente uma infiltrada no casamento. Ficamos a pensar quem ela seria, mas especula-se que trata-se de Dawn Allen, a filha de Barry e Iris, que é uma super-heroína velocista no futuro. Vemos também mais um pouco da Melissa Benoist cantando, é claro, todos sabem que ela canta, principalmente porque antes de protagonizar o seriado da super-heroína, ela protagonizou pelo menos uma temporada de Glee, e não é a primeira vez que brincam sobre isto. Ainda no casamento, o Padre que casa os dois é o ator William Katt, que protagonizava o antigo seriado Super-Herói Americano, mas aí é só uma homenagem mesmo, e bem rápida, porque ele é vaporizado quando a festa é invadida pelos vilões da Terra-X e dá lugar a uma sequência de luta incrível.

O tão prometido vilão Tommy

Após o ataque no casamento, os heróis capturam um dos dois arqueiros presentes, e este é ninguém mais ninguém menos que a contraparte de Tommy Merlyn, o velho amigo de infância de Oliver Queen que desde a primeira temporada promete retornar como o vilão Prometheus, mas que, por conflitos de agenda, só pôde fazer uma participação especial bem rápida.

Flash-Reverso e a origem da Terra-X

Eobard Thawne não só foi o vilão principal da primeira temporada de Flash, como causou muita treta na segunda e na terceira temporada também, além de ser o vilão principal da segunda temporada de Legends of Tomorrow, onde mais uma vez foi morto e retorna agora no crossover só para mostrar por que ele é o melhor vilão da DC TV. Dá-se a entender que, mesmo após o Flash Negro ter apagado todos os vestígios do Flash-Reverso através do tempo, não alterou seu remanescente que estava escondido na Terra-X e que foi o responsável pela vitória alemã sobre os Estados Unidos ao assassinar Franklin Roosevelt e dar aos nazistas as instruções sobre a criação da Bomba Atômica.

Dayton, Overgirl e as 52 Kriptons

Enquanto na Terra-1, Overgirl e o Arqueiro Negro assaltam a Dayton Optical Systems em busca de uma máquina de reprodução do sol vermelho. Esta sequência é importante porque, não só introduz a empresa do personagem Steve Dayton, o Mento da Patrulha do Destino, como também estabelece que o Sol Vermelho e a Kriptonita existem na Terra-1. Tal como Harrison Wells menciona: existem 52 universos, assim como 52 Kryptons e 52 Terras, logo, mesmo que não tenha uma Supergirl na Terra-1, Kripton, o Sol Vermelho e a Kriptonita existem e não é a toa que Oliver Queen aproveitou-se de uma para atacar Overgirl.

A Grande Escapada

Os vilões da Terra-X atacam a Star Labs e capturam os heróis da Terra-1 trazendo uma sequência de referências a filmes como O Exterminador do Futuro, – com a frase Venha comigo se quiser viver e a comparação ao MetalloA Grande Escapada – um filme sobre nazismo que fica bem clara a referência quando Harry brinca com a bola em sua cela – e Duro de Matar, enquanto Iris e Felicity Smoak rastejam pelos dutos em busca de salvar os reféns.

Os Lutadores da Liberdade

Quando presos na Terra-X, os heróis sofrem um momento de tensão onde pela primeira vez acreditamos que existe o risco de serem mortos, mas são salvos pelo Cidadão Frio – Leonard Snart, numa clara referência ao personagem que, na Terra-1 era um bandido, mas no Mundo do Flashpoint era um herói, mas que por conflitos de agenda, não pudemos ver o Cidadão Frio no Mundo do Flashpoint da TV e finalmente a CW trouxe-nos esta homenagem, além de reintroduzir o personagem ao universo. Além disto, somos apresentados a Ray e os Lutadores da Liberdade. O grupo, que nos quadrinhos é proveniente da Terra-2, servindo de combatentes aos nazistas, aqui são a Resistência da Terra-X e Ray era um de seus membros mais importantes.

Metallo-X e o Torpedo Vermelho

O Metallo já havia sido apresentado na Terra-38, da Supergirl, mas como dois ciborgues criados pela CADMUS e não como androides criados pelos nazistas. Além disto, somos apresentados ao Torpedo Vermelho, a contraparte da Terra-X ao Tornado Vermelho da Terra-38 também. Um androide a serviço do bem, mas que acaba sendo um problema por ser imparável.

A última fúria do Nuclear

É nesta mesma sequência do Torpedo Vermelho que somos surpreendidos pela morte do nosso querido coroa Martin Stein. Desde o início existe a discussão entre o doutor e seu parceiro Jefferson Jackson era sobre aposentar-se da vida do herói Nuclear e ter mais tempo a sua família, mas em sacrifício, o doutor não teve mais esse tempo, o que tornou seu fim ainda mais triste, principalmente com a reação de Jax que sofreu ainda mais por conta de seu elo empático.

A luta final

Eis aqui o por quê de que Crise na Terra-X, mesmo com o baixo orçamento, foi melhor do que muito filme de herói por aí. No momento em que todos os heróis enfrentam os vilões da Terra-X que decidem não mais dominar a Terra-1, mas destruí-la de vez, somos apresentados a um surpreendente plano-sequência, onde, sem cortes, vemos a batalha final numa belíssima coreografia, indo de plano a plano sem parar focando em cada herói e seus movimentos. É neste momento também que vemos o Flash enfrentando mais uma vez o Flash-Reverso, o que é sempre algo bonito de se ver, e paira com sua decisão difícil que é de dar o fim mais uma vez ao vilão, deixando-o escapar ainda zombando de nosso herói, enquanto o Arqueiro Verde toma a decisão difícil ao matar o Arqueiro Negro mesmo em seu momento de fraqueza ao ver a morte de sua esposa.

Grandes Astros: Overgirl

Overgirl, a contraparte da Supergirl na Terra-X era uma tirana, bem semelhante a todas as vezes em que o Superman se tornou o líder de um regime, vendo como é muito fácil o poder não ser inocente. Após roubar o simulador do Sol Vermelho, é revelado que o plano da Overgirl era retirar o coração da Supergirl e inserir em seu corpo, pois estava morrendo após a super exposição ao sol. E então que entedemos, como o céu da Terra-X era fraco, provavelmente para absorver mais poderes do que o suficiente, Overgirl teve de voar até o sol para concentrar suas energias, mas tal na clássica história em quadrinhos Grandes Astros: Superman, isto foi fatal para a kriptoniana, que teve uma morte também muito semelhante a de Superman na história, abrindo sua pele em brilhos e explodindo no céu.

No momento em que Supergirl percebe que Overgirl irá detornar, ela pergunta o que fará e Harry diz para ir Para alto e avante também numa clara referência a mais clássica frase ícone do Superman. Supergirl leva Overgirl para longe do alcance da Terra e detona com ela. A sequência lembrou muitas referências aos quadrinhos, posso citar quando, em Injustice, o Capitão Átomo está para morrer e leva o Superman para morrer consigo, mas acaba não sendo tão eficaz, apesar de enfraquecê-lo, ou em Batman: O Cavaleiro das Trevas Retorna, quando o Superman tende parar uma bomba nuclear no céu e o enfraque, mas não o mata. Esta sequência foi homenageada também em Batman VS Superman: A Origem da Justiça. Em seguida, vemos a Supergirl cair numa velocidade que poderia ser fatal mesmo para a heroína e também para todos na sua colisão com a Terra, mas é salva pelo Cidadão Gládio que brinca dizendo que achou justo O Homem de Aço salvar a Garota de Aço e a segura como na clássica imagem do Superman segurando a Supergirl ao fim de Crise nas Infinitas Terras.

Bom, estes são, para nós, os melhores momentos e referências do especial da DC TV, e se você percebeu mais algum, comente aqui, não esquece de curtir o vídeo, mostrar para seus amigos e assinar o canal. Beijo e tchau!

Relacionados

[gs-fb-comments]