FILMES 

Crítica – Os Incríveis 2

14 anos depois, eis que finalmente vemos no cinema a sequência de Os Incríveis, o qual está, na minha opinião, no Top 3 de animações da Pixar. Porém, a espera pode ter prejudicado um pouco a sequência.

Resultado de imagem para incredibles 2 incredible buddy excavatorEnquanto Toy Story prosseguiu acompanhando a idade dos espectadores – vimos o Andy criança, depois mais velho e com uma irmã recém-nascida, e por último indo para a faculdade – fico a pensar se seria ideal se, caso Os Incríveis lançasse nesse meio-tempo, veríamos também o crescimento das crianças, mas ficamos com uma sensação estranha da passagem de tempo, pois o filme inicia-se exatamente onde o primeiro parou: no ataque do Escavador (John Ratzenberger).

Resultado de imagem para incredibles 2 hypnotizer mr incredibleÉ claro que, mostrar a sequência completa do embate contra o Escavador foi mais para presentear os fãs, pois assistindo ao primeiro filme como um todo, a sequência com o vilão não é necessária. É tal filmes como O Espetacular-Homem Aranha 2 em que vemos no final o herói enfrentando o Rino e não sentimos falta de ver o embate completo e caso tivesse um terceiro filme, não teria necessidade de contar o  que aconteceu depois. Lembro-me inclusive se contrariar um colega meu que, após vermos o primeiro filme quando crianças, disse que o Escavador seria o vilão do segundo filme e ele acertou? Bom, sim e não, né? O filme tem dois vilões, o que é bem normal para um roteiro de heróis. Tal como no primeiro episódio em que vimos no início uma sequência contra o Bomb Voyage (Dominique Louis), o primeiro vilão no arco serve normalmente apenas para gancho do problema que será o desenvolvimento que levará a criação do segundo vilão – no primeiro caso, a excelente trama da transformação do Gurincrível (Jason Lee) no Síndrome. Já neste segundo, a trama do vilão não foi assim tão interessante.

Resultado de imagem para incredibles 2 hypnotizer disneyTalvez por termos sido prejudicados pela nova onda de divulgação que tende a mostrar quase tudo do filme e já nos trailers nos revelou que teríamos o Hipnotizador como vilão principal – confesso que eu esperei bastante que ainda tivéssemos mais um vilão surpresa no roteiro, mas não. Até mesmo o desenvolvimento do vilão não foi tão interessante quanto o do Síndrome – é claro, até porque ser melhor seria muito difícil, já que a motivação do Síndrome é a melhor possível – aquela que até a gente como espectador compra. Sem falar que o Síndrome não esperou por clichês de roteiro para se revelar – no primeiro embate com o Sr. Incrível (Craig T. Nelson), já se revelou, enquanto o Hipnotizador guardou a revelação para o final, sendo que na metade do filme já era previsível.

Resultado de imagem para incredibles 2 evaristo costa otavianoAo mesmo tempo, o filme, apesar de polemizar alegando que não é para crianças, infantiliza neste episódio. Quando no primeiro, víamos questões bem adultas como desconfiança, traição, assassinato, depressão, desemprego, entre outros problemas dignos de um roteiro de Watchmen, – que inclusive inspirou a trama do primeiro bem pesado para um filme de animação para todas as idades, mas que nós, como crianças da época, éramos presenteados por animações que não subestimavam de nossa inteligência – lembrando que somos da época de Liga da Justiça, entre outras animações bem maduras também. Não consigo nem entender qual foi o problema para polemizarem sobre isto neste segundo filme, sendo que nisto nem se compara ao primeiro. Por outro lado, o filme avança em debates bem atuais como o empoderamento feminino, mas sinto que vacilou na abordagem do assunto.

Mas a animação continua perfeita e melhor! E o ritmo bom como sempre, o humor também, e ainda me surpreende a dedicação que a Disney e Pixar tem para a tradução regionalizada tanto nos letreiros como na dublagem que desta vez teve as vozes de Evaristo Costa, Otaviano Costa e Flávia Alessandra respectivamente como o âncora Chad e os irmãos Winston e Evelyn Deavor como os personagens novos – palmas inclusive para um pedaço em que Winston atende uma ligação do próprio Otaviano. Os Incríveis 2 ainda vale a pena ser visto no cinema e esperamos que, se houver um terceiro episódio, que não demore tanto quanto este para chegar.

Relacionados