LIVROS 

Público jovem é o que mais lê no Brasil

O público juvenil é o que mais lê no país atualmente. De acordo com dados do Ibope e o Instituto Pró-Livro em maio de 2016, 67% dos leitores no Brasil são jovens entre 18 e 24 anos, número 14% maior que os de 2014.
A pesquisa também diz que os adolescentes entre 11 e 13 anos são os que mais leem voluntariamente, sem a obrigação escolar ou profissional, apenas por gosto pessoal, e somam 42%. Crianças de 5 a 10 anos representam 40% do público que diz ler sem obrigação. O número de leitores de todas as faixas etárias no território brasileiro ainda não é o ideal, 44% da população brasileira não lê e cerca de 30% nunca comprou um livro, mas o crescimento do interesse literário no meio jovem é positivo e mostra que a situação pode estar mudando.

Guerra das raças é direcionado ao público infanto-juvenil e chega como uma boa adição ao mercado. Com uma história de fantasia intrigante, cheia de perigos e seres míticos, a obra de Daniel Jahchan é a indicação perfeita para quem busca algo novo e divertido para distrair a mente. Para quem adora uma boa história de aventura e fantasia, o livro de Daniel Jahchan é a indicação perfeita. Em um mundo cheio de criaturas míticas e muitos perigos, Guerra das raças traz uma história aventuresca que conquista o leitor do começo ao fim. Com uma escrita bem elaborada e instigante, o autor consegue fisgar quem lê com sua narrativa fascinante.

Na trama, séculos se passaram desde a queda dos donmen. Com eles, a Ordem Igualitária das Raças foi destruída. Durante seis séculos, humanos, elfos, orcs e anões são apenas soldados mergulhados na maior guerra da história. Todos peões no conflito entre os angeli e daemon pelo poder. Daemon são criaturas horríveis. Em alguns casos, é difícil até de entender o que dizem. Eles não têm uma forma definida, podem se parecer com anões, humanos e até mesmo com animais. Dizem que os daemon vieram do próprio inferno. Assim como esses seres caídos, os mais poderosos Angeli tinham habilidades sobrenaturais, como telecinese e telepatia. Sabem falar diversas línguas e tem a mesma sede por sangue que os daemon. Só que eram mais espertos, pois, antes de matar sempre torturavam o inimigo para obter dele alguma informação.

Na guerra, a única coisa que importa é o lado pelo qual se luta. Um casal de irmãos, aos poucos, vai descobrindo a verdade sobre sua origem quando são guiados por um ser mágico, que todos acreditavam estar extinto. Será que eles serão capazes de unir as raças novamente para contra-atacar aqueles que os oprimiram durante séculos? Com uma uma premissa atraente e personagens cativantes, Guerra das Raças – A caça aos desertores garante uma ótima leitura.

Relacionados

Leave a Comment