Jogador número 1 – Crítica

Eu não li o livro Jogador Número 1 (de Ernest Cline, 2011), mas entendo perfeitamente porque Steven Spielberg se interessou por sua trama e produziu um sci-fi futurista e nostálgico ao mesmo tempo, explorando um mocinho simpático que se tornou um herói em uma história atraente, tudo com um visual e uma trilha sonora simplesmente fantásticos. Só de assistir ao trailer, já dava pra saber que seria um dos maiores blockbusters do ano. E só de saber que ele tinha lançado anteriormente um filme a la Oscar (The Post), seu…

Leia mais.