Crítica | Círculo de Fogo: A Revolta

Se você amou o Círculo de Fogo (aquele de 2013, dirigido por Guillermo del Toro, que ganhou o Oscar de melhor filme esse ano), não vá ao cinema achando que a continuação – Círculo de Fogo: A Revolta – seja tão maravilhoso quanto. Mas, também não é péssimo. Para os aficionados por longas de ficção científica que envolvem monstros gigantes e robôs (no maior estilo super sentai), aviso que a diversão é garantida. Mas não espere um filme super cabeça e sim 1h50 de muita ação, efeitos, roteiro e atuações convincentes…

Leia mais.